Exposições

João Castilho no 19º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil: Panoramas do Sul

blog.Category.None

João Castilho no 19º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil: Panoramas do Sul

video-brasil

João Castilho é selecionado para o 19º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil: Panoramas do Sul, que acontece de outubro a dezembro de 2015. Ao todo, 53 artistas e grupos, de 22 países, foram selecionados pela Comissão formada pelos curadores Bernardo de Souza (Rio Grande do Sul, Brasil), Bitu Cassundé (Ceará, Brasil), João Laia (Lisboa, Portugal) e Júlia Rebouças (Sergipe, Brasil), que trabalham sob a curadoria geral de Solange Farkas, diretora do Videobrasil.


Este ano, o Festival radicaliza sua proposta e transforma Panoramas do Sul no corpo central de toda a sua programação, e não mais apenas de sua mostra competitiva. O Sul e suas múltiplas questões – que dizem respeito a diásporas, identidades híbridas, trânsito migratório e viagens, narrativas pessoais, memórias, isolamento, tecido social e insularidade – foram inspirações e parâmetros da Comissão Curadora para a seleção de obras e projetos, passando a direcionar também os eixos curatoriais de todas as exposições, programas públicos e publicações do Festival.


As obras selecionadas serão exibidas na área de convivência do Sesc Pompeia (São Paulo), projetado pela arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi (1914-1992), levando em consideração a transparência e a permeabilidade do espaço, características essenciais à arquitetura de Lina e ao Pompeia.


Além da exposição de obras selecionadas, o Festival contará com exposições de projetos selecionados, de artistas convidados e do Acervo Videobrasil, que acontecerão em diferentes espaços da cidade. A exemplo dos anos anteriores, o Festival terá ainda uma ampla programação, com lançamentos de livros, ações educativas e encontros com curadores, pesquisadores e artistas.


Sobre a Associação Cultural Vídeo-Brasil


A Associação Cultural Videobrasil dedica-se ao fomento, difusão e mapeamento da arte contemporânea, bem como à formação de público e ao intercâmbio entre artistas, curadores e pesquisadores. Destina especial atenção à produção do circuito geopolítico Sul (que compreende América Latina, Caribe, África, Oriente Médio, Europa do Leste, Sul e Sudeste asiático e Oceania) e promove a existência de uma ativa rede de cooperação internacional.


 

Related news